TOC-Transtorno Obsessivo Compulsivo: as crianças também podem desenvolver

O TOC é um transtorno mental e que afeta em torno de 4% das crianças e adolescentes, antes da puberdade há predomínio em meninos e na adolescência há um aumento em meninas.

De causa genética e ambiental: interações entre pais e filhos, pais superprotetores, abuso sexual, entre outros.

Geralmente os pais apresentam dificuldade para identificar o que é normal do que é excessivo, só se dão conta quando os sintomas já estão graves, e percebem diante de queixas escolares quando a criança passa a isolar-se dos colegas na hora do intervalo, se recusa a brincar na caixa de areia, se nega a usar o banheiro, sinais que vem acompanhados da queda do rendimento escolar, porque a criança se recusa a ir à escola.

Crianças e adolescentes têm obsessões e/ou compulsões recorrentes e intrusivas que causam angústia às vezes extrema e que interferem de forma significativa em seu funcionamento adaptativo. Dumas, 2013.

As obsessões- são pensamentos repetitivos e intrusivos, pensamentos, impulsos ou imagens recorrentes e persistentes que são indesejados. Apresentam-se em forma de ideias, de imagens ou de necessidades imediatas e irresistíveis que costumam refletir um medo irracional ou um tema com forte carga afetiva, quase sempre de natureza sexual, agressiva ou religiosa. Krebs & Heiman, 2015.

Ou seja, a obsessões são pensamentos ou ideias que aparecem de repente na mente da criança, ela passa a imaginar que esses pensamentos são reais e que isso vai levar a um problema se ela não fizer alguma coisa para solucioná-lo, e poderá pensar que tudo de errado que acontece é culpa dela.

As compulsões: rituais angustiantes e demorados, comportamentos repetitivos ou atos mentais que o indivíduo se sente compelido a executar em resposta a uma obsessão ou de acordo com as regras que devem ser aplicadas rigidamente. O único objetivo é diminuir ou evitar a ansiedade e a angústia causada pelas obsessões. As compulsões levam a agir de uma maneira específica que geralmente vai de encontro a sua vontade, tem um caráter rígido e hiperativo, devem ser executadas exatamente da mesma maneira e, se isso não acontecer, têm de ser repetidas até que fiquem perfeitas. Krebs & Heiman, 2015.

Ou seja, as compulsões são atos motores, é uma ação. Por exemplo: trancar a porta várias vezes para ter certeza que fechou a casa.

As dimensões do TOC são: limpeza (obsessões por contaminação e compulsão por limpeza), simetria (obsessões por simetria e compulsões por repetição, organização e contagem), pensamentos proibidos ou tabus (obsessões agressivas, sexuais ou religiosas e compulsões relacionadas), danos (medo de causar danos a si mesmo ou outros e compulsões de verificação) e algumas pessoas também têm dificuldades em descartar e acumulam objetos como uma consequência de obsessões e compulsões típicas, como o medo de causar danos a outras pessoas. Apa,2013.

“O menino relatou 2 anos de duração de sintomas que foram caracterizados por imagens sangrentas intrusivas, desagradáveis e repetitivas de pessoas envolvidas em atos de violência ou ensopadas de sangue que interferiam em sua capacidade de estudar”, Menon,2013.

“Ela supostamente lavava as mãos com mais frequência antes e depois de comer, depois de fazer o dever de casa, depois de acariciar o gato ou quando sentia que havia resíduos nas mãos. Às vezes, especialmente durante o inverno, suas mãos ficavam rachadas e sangravam por causa das lavagens constantes. Além de lavar as mãos, ela usava desinfetante para as mãos e se esforçava para evitar a contaminação”. Whiteside, 2014.

As crianças podem apresentar múltiplas obsessões e compulsões, e os pais tendem a reforçar os comportamentos compulsivos dos filhos, compensando ou participando deles, achando que esses comportamentos desaparecerão naturalmente.

O diagnóstico precoce é de grande importância para evitar o aparecimento de outras comorbidades e gravidade do quadro. Para o diagnóstico é indicado a procura de um psicólogo infantil e/ou um psiquiatra da infância.

O tratamento é psicoterapêutico-com o psicólogo e psiquiátrico- medicamentoso.

Se o seu filho está apresentando algum desses sintomas, agende uma consulta com a psicóloga da infância.

Compartilhe com seus amigos

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest