Dificuldade na aprendizagem infantil: como identificar?

Dificuldade para aprendizagem é um termo genérico usado para identificar um grupo heterogêneo de problemas que interferem ou alteram a capacidade de aprender das crianças e que independe de sua condição neurológica. Rotta (2006).

Os fatores estão relacionados com a escola (condições físicas da sala de aula, condições pedagógicas, condições do corpo docente), com a família (escolaridade dos pais-principalmente da mãe, hábito de leitura na família, condições socioeconômicas, história familiar de alcoolismo, drogadição e outros transtornos mentais, desagregação familiar, pais separados), com a criança (problemas físicos gerais, dificuldades sensoriais e doenças crônicas, problemas psicológicos, problemas psiquiátricos, timidez, insegurança, ansiedade, baixaestima, necessidade de afirmação e falta de motivação, problemas neurológicos, Deficiência Intelectual, Paralisia Cerebral e Epilepsia. Rotta,2006.

Não é só a criança que apresenta dificuldades, mas toda a família está em sofrimento ao perceber o fracasso do filho.

Já os Transtornos de Aprendizagem é um termo que engloba os transtornos do neurodesenvolvimento e que afetam o processo de aprendizagem, são inaptidões específicas ligadas a escrita, leitura e matemática, resultam de interferências nas funções cognitivas (memória, percepção espacial, a concentração, linguagem e o raciocínio lógico) de indivíduos que apresentam resultados abaixo do esperado para seu nível de desenvolvimento, capacidade intelectual e escolaridade.

As causas estão relacionadas à fatores biológicos, genéticos, ambientais e epigenéticos, que influenciam a capacidade do cérebro para perceber ou processar informações verbais ou não verbais com eficiência e exatidão, APA,2013.

Os Transtornos de Aprendizagem são:

Transtorno da Leitura ou Dislexia: caracteriza-se por problemas de identificação no reconhecimento das palavras, decodificação e ortografia, o que torna a leitura difícil ou impossível. A criança leva muito tempo para interpretar textos simples ou complexos;

Transtorno de Escrita ou Disgrafia: caracteriza-se por problemas voltados para o desenvolvimento da ortografia e caligrafia, apresenta dificuldade para escrever textos coerentes, não compreende as regras ortográficas, trocas de letras, etc.

Transtorno de Matemática ou Discalculia: não está relacionado à falta total da habilidade em matemática, mas na maneira com que a criança associa esse conhecimento com o mundo em que está inserida. A criança apresenta dificuldade de contar corretamente, realizar equações e reconhecer números, o raciocínio lógico é afetado, dificultando realizar problemas matemáticos, não consegue identificar ou compreender regras de operações, memorizar fatos numéricos e solucionar problemas de origem quantitativa.

Para o diagnóstico é indicada a avaliação neuropsicológica, avaliação neuropsicopedagógica ou psicopedagógica, avaliação fonoaudiológica e avaliação da motricidade. Após a realização da avaliação e fechamento do diagnóstico são indicadas as intervenções necessárias, e quanto mais precoce maior a possibilidade de progressos.

Geralmente para o tratamento é sugerido: psicoterapia, intervenção psicopedagógica, intervenção fonoaudiológica, entre outras conforme a demanda. Ou seja, o acompanhamento é multidisciplinar com os profissionais que tratam a criança, a escola (inclusão escolar) e a família.

Se você identificou algumas dessas dificuldades em seu filho, agende a avaliação neuropsicológica.

Compartilhe com seus amigos

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest